sábado, novembro 14, 2009

Meu caro amigo

Simples, despretensiosa, honesta, viva, bem humorada, delicada, intensa, emocionante. Esses adjetivos valem tanto para a peça Meu caro amigo quanto para a atriz que a protagoniza, Kelzy Ecard. Escrita por Felipe Barenco, dirigida por Joana Lebreiro e com direção musical de Marcelo Alonso Neves, a peça mostra como a vida de Norma, uma brasileira comum, se mistura com o imaginário musical criado por Chico Buarque de Holanda. Acompanhada pelo piano esperto de João Bittencourt, a personagem canta (muito bem) algumas das mais belas músicas de Chico, alinhavadas à história dela com tal maestria que nos perguntamos se não estamos diante de uma biografia disfarçada. Através dessa professora humaníssima que, por isso mesmo, estabelece rapidamente uma proximidade quase doméstica em relação à platéia, constatamos o quanto as músicas desse carioca de olhos azuis compuseram a trilha sonora de muitos momentos marcantes das vidas de todos nós. Impossível assistir sem deixar rolar algumas lágrimas, especialmente quem viveu nos 60, 70 e 80. Meu caro amigo está circulando o país graças à Petrobrás e teria sido ótimo se o trabalho pudesse ter mais récitas por aqui. A peça esgotou antecipadamente a lotação dos seus dois dias de apresentações, fato raríssimo no Recife para uma produção sem "artistas globais".










3 comentários:

virginia disse...

Olá Felipe! Como posso entrar em contato contigo a respeito de fotos do espetáculo Negro de Estimacao

Luiz Felipe Botelho disse...

Olá Virginia!
Você pode telefonar para 3073.6710 no expediente comercial.

Kelzy disse...

Felipe, obrigada por seu comentário tão carinhoso e entusiasmado. pena que a gente se falou tão rápido. estamos doidos pra voltar a Recife.
você me passa algum email pra entrar em contato com você? grande beijo.amei as fotos também!