domingo, abril 06, 2008

Signos involuntários

O SESC Santo Amaro abriu neste final de março o décimo segundo ano do projeto Poetas da Terra, talvez a iniciativa mais importante e duradoura na divulgação da poesia no Estado. Nesse projeto, poetas têm suas obras revistas e teatralizadas por atores e diretores locais. Desta feita, começando a programação de 2008, sobe à cena a inteligente, crítica, vívida e saborosa poesia de Wilson Araújo de Souza (ou WAS), transformada no espetáculo Signos involuntários. A encenação é do também arte-educador Neemias Dinarte, com um elenco de feras do teatro contemporâneo local: Ana Dulce Pacheco, Cleyton Cabral, Emanuel David D'Lucard e Luciana Pontual.
























































































































































4 comentários:

BRancumagOO disse...

uqêêê... eu perderia uma oportunidade dessa nada... comentar as imagens dos meus signos involuntários captadas pelo voluntário Lipe? Nunquê, Névarr, Jamè... Como adoro tu, porra, involuntário e feliz... quero uma resenha tua, uma xingação, uma aporrinhação, um escrito teu sobre o nosso signo involuntário, tão voluntário qto nossa vontade de fazer arte... qdo soube pelo Cleyton de tuas emboscadas internetianas me aventurei a pescar a essas horas alguma coisa e qual não foi minha surpresa... cá estou diante de imagens que ajudei a criar e que meus (in)voluntários atores tão bem souberam encarnar... EVOÉ, Lipe, EVOÉ! tou na rede, tou na praia, tou aêêêê... Um Beiju, com beijú e café... poesia pura... Valeu!!!

Cleyton disse...

Quantos cliques belos Pai! Comentário de um filho orgulhoso, Cleyton Cabral

Felipe disse...

Falou Neemias!
Poesia chama poesia, ainda mais se for sobre um palco armado com afeto e paixão.
Maior prazer em assistir e clicar vocês.
Beiju pra tu tb

Felipe disse...

É massa essa corrente de orgulho!
Bom aprender a reconhecer tudo o que é bom e importante e ficar feliz com isso.
Invista na sua arte, filhão e deixe-se naturalmente brilhar!