quarta-feira, abril 18, 2007

Na cama



















A seguir, atendo ao convite da Vivien do Casa de Mãe Joana que, seguindo uma corrente, me propôs fazer uma seleção de personagens literários que eu levaria ou não para a cama. Há anos que não leio nada que não seja teoria e peças de Teatro, por isso vou me deter nesse campo. Começando por quem eu NÃO iria para a cama: dentre as shakespeareanas, a Ofélia de Hamlet (delicada demais, eu ia ter medo de quebrar), Julieta (criancinha não é comigo), Lady Macbeth (te esconjuro, sanguinolenta) e a dupla Goneril e Reagan, filhas do Rei Lear (se fizeram o que fizeram com o pai, imagino o que não fariam com o amante). Dentre as trágicas, fugiria as léguas de Antígona (é sofrimento demais numa existência só), Jocasta, mulher do Édipo Rei (maior bocada!) e Medéia (vai que ela cismasse comigo...). Dentre as mais famosas do século XX, eu também não ia querer nada com a Blanche Dubois, de Um bonde chamado Desejo (íamos enlouquecer juntos - se é para pirar eu piro sozinho mesmo) nem com a Mãe Coragem (fantasia edipiana, to fora). E quanto àquelas com quem eu, SIM, iria para a cama? Eu o faria certamente com as grevistas sexuais de Lisístrata (uma de cada vez, claro, mulherada quentchura está ali), com as igualmente quentes Inês Pereira e Constança (das peças de Gil Vicente A farsa de Inês Pereira e Auto da Índia) e com as espertíssimas e admiráveis Cordélia, filha caçula do Rei Lear, e Desdêmona, que Otelo perdeu na maior bobeira de que se tem notícia na história das histórias de todos os cornos deste planeta. Passo a bola para Ana, Leonardo e Thelma. Ah, o que é que a foto do post tem a ver com cama? Bom, garanto que esses coqueiros estavam no maior amasso antes de eu tirar a foto. Quem não acreditar pode perguntar para o quadrúpede ao fundo. Ele assistiu tudo.

11 comentários:

Vivien disse...

Muito bacanas suas escolhas, achei que vc tivesse esquecido..rrs
Beijos.

marcia disse...

excelente definição de Otelo. :P

Leonardo disse...

Eu hein, Sócio?!?!? Que negócio mais estranho esse! Ah... vocês são todos intelectuais demais prá mim. Esse negócio de "sexo cerebral" é muuuuita areia pro meu caminhãozinho...

Na hora de levar prá cama, não preciso saber nome muito menos legado profissional... só quero seja gostosa, bonita, e que saiba fazer o negócio direitinho (ou que esteja disposta a aprender) e pronto!

Então, deixarei meu lugar na enquete para alguém mais "elevado" já que meus critérios para levar uma autorA para cama são outros que não seus textos e eu ando muito pé no chão ultimamente para sublimar...

Abraços! :)

Leonardo disse...

Viu só como ando lesado? São as personagens, não as autoras...

Anyways, nesta campo literário ando magro de fantasias. Além do quê, depois de mais de 7,000 páginas de Tom Clancy fica difícil associar uma coisa à outra.

:-S

Felipe disse...

Esqueci não, Vi. É que me entoco às vezes, quando estou tão quebrado que preciso me refazer.
Beijão

Felipe disse...

Pois não é, Pinta.
Toda vez que assisto Otelo fico me controlando na platéia para não gritar: BUURRRRRRRRRROOOOOOO! CEGOOOOOOOO!!!! ACOOORDAAAAAAA!!!!

Felipe disse...

É só uma viagem, sócio.
Faz se quiser, se estiver a fim. Gostei do que tu disseste e já considero tua resposta como válida. Nós humanos somos multifacetados. Cada época tem uma característica que marca o que vem na alma, nas demandas do coração, no tipo de movimento interior. É bacana que te coloques assim, definindo o teu próprio movimento, o qual é também tão bacana quanto qualquer outro que venha do fundo do sentimento. Creio que nâo é mais tempo de modismos ocos, nem de caras e boquinhas cool incorporadas gratuitamente, sem vida nenhuma. Sou mais a possibilidade da gente brincar inteiro, se divertir com as possibilidades e ter a liberdade de dizer: a brincadeira é até legal, mas prefiro brincar de outro jeito. O mundo é grande, imenso, assim como o espírito de cada um de nós. Assim, tá tudo certo, viu?
Abração gigante pra ti!

Leonardo disse...

Brigadão, Sócio! :)

Felipe disse...

Disponha, sócio. :)

Greyce Braga disse...

Que maravilha, Lipe. Diverti-me tulhas lendo as suas escolhas, sobretudo pelas justificativas - tanto pro sim, como pro não. Seu humor é infalível.
Falei de tu hoje no Teatro com o Érico José. Abraço!

Felipe disse...

Abração pra ti tb, Greyce!
Bom te ler. Só falta a gente se ver. :)