sexta-feira, janeiro 12, 2007

Detalhe

Se a paisagem ameaçar perder a graça, contrate um barquinho com velas quadradas, pintadas de uma cor viva.

12 comentários:

TARCIO VIU ASSIM disse...

Eita cumpade, eu tenho um medo de água muita assim e de mar, sobretudo, que me cago! Coisa de sertanejo...
-
Mesmo encantado pela beleza da foto, só consigo pensar na aflição de estar ali dentro, naquele barquinho vivo.
-
Bjo, grande Felipe.

paty disse...

Sempre há solução para cada dificuldade apontada, não é mesmo, Lipe? A imagem é linda!Amei as flores brancas. Nossa! Tocou-me em profundidade.

Agradeço-te pelo carinho deixado lá no peregrina. Sua presença sempre me faz sentir uma brisa alegre no ar. Engraçado como ocorrem as coisas. Gosto muito de você, sinto um carinho grande por ti, sem nunca termos um contato mais estreito além do blog.
Coisas de alma (acho). rsrs
Creio no poder da energia interior e que esta é capaz de atravessar até uma tela fria.
Beijão menino Lipe!

david santos disse...

Olá!
Está belo, Filipe. E então para quem anda aqui cheio de frio, até dá (raiva)
Parabéns.

Felipe disse...

To ligado, compade.
É só falta de costume. Tenho certeza que, quando você conhecer melhor "seu" Marzão, vai ver que ela pode até ser grande, meio assustador e até mal-humorado às vezes, mas no fundo - e tb no raso - é um cara muito legal.
Bjão pra ti!

Felipe disse...

Acredito que sim, Paty. As saídas sempre vêm, na maioria das vezes vêm de onde menos esperamos.

Energia é um marzão também, não é, onde a gente está mergulhado. Por isso acho que, se a gente quiser, a gente se comunica através dessa "água energética". :)
Vai ver que é por aí que é possível que a gente se aproxime tanto sem se ver.

Gostei muito de te visitar. Gostaria de poder fazer isso mais vezes, com mais frequencia, mas não to podendo agora. Mas quero ir lá no Peregrina sempre que puder, e onde a acolhida também é tão querida e carinhosa.

Beijão!

Felipe disse...

Olá, David!
Te agradeço.
As pessoas têm me falado do frio na Europa. Aqui é o oposto, maior calor. Sair na rua ao meio dia é como a experiência de ser uma barra de manteiga derretendo no sol. :)
Onde tem praia é bacana, mas e no interior, que às vezes nem chega a ventar?
Abração
Felipe

Aleksandra Pereira disse...

Adorei as velas com cores vivas. Vivos estamos nós, e navegar é preciso.

Beijo

Felipe disse...

Bonito, Alê!
Saber-se vivo sempre dá vontade de navegar, no mar, na vida.
Beijo

Ana disse...

Tá combinado!
Contrato o barquinho e o Lipe pra fotografar e encantar todos nós com sua poesia...

Felipe disse...

Ô mulher pra gostar de me fazer corar! Beijão pra ti, Aninha!

cidinha disse...

A água, a água.... como ela me traz tranquilidade. Essa paisagem nunca me cansaria.

Lipe, claro que quando eu for pra Salvador, entrarei em contato contigo, sim. E se vieres para o carnaval daqui, poderemos nos conhecer, né?

Um grande beijo

Felipe disse...

O post é só provocação.
Tb nunca me canso do mar, até porque a cada hora ele muda.

Se eu estiver aí no Carnaval, a gente se vê pra se conhecer pessoalmente, porque a gente já se conhece virtualmente, né?
Beijão