terça-feira, setembro 19, 2006

Terra

















Todo dia a areia da praia é a mesma, mas mesmo sendo a mesma é tudo diferente - já viu as dunas que vão e vem? Nem a terra parida se aquieta, apenas parece contida pelas raízes da vida, que só fazem o que parece parado ficar de fato mais vivo. Mais? Menos? Não há mais e menos na vida. Ou estou vivo ou estou na ilusão.

5 comentários:

Leonardo disse...

...

Mariana disse...

Acho que sou uma duna ambulante: Touro ascendente Gemeos, terra que o ar leva pra lá e pra cá.

Muito linda esta foto. Muito lindas as suas fotos.

Mas é que eu gosto tanto do que você escreve, que fico sentindo falta de mais texto... Mil palavras que falem junto a cada imagem!

Beijão.

Felipe disse...

Ahahahahah! Que reticências eloqüentes, Leonardo!
Aproveitei o tema 'terra', que é sempre associado a uma idéia de base imóvel, para olhar para o que há de dinâmico na minha própria visão sobre esse tema. E aí viajei mesmo. Como eu não tinha nenhuma foto especial para o senso comum, coloquei esta que é especial para mim: é a minha sombra nas areias mutantes da praia de Boqueirão em Japaratinga, onde tudo está diferente toda vez que vou lá.

Felipe disse...

Obrigadão, Mari.
Um dia espero poder escrever mais num blog (neste não, que a proposta é realmente escrever pouco, mas num outro, quem sabe). Hoje aproveito as brechas no estudo e nas escrevinhaduras para dizer o que sinto e/ou penso pela 'blogosfera' (é assim que se diz?). Quando tem coisas que mexem mais um pouco, eu escrevo bastante, mas não é sempre.
Beijo pra ti

Leonardo disse...

Liga não, Felipe. De vez em quando faço isso... É que eu só queria registrar que vim aqui e vi. Nem sempre tenho algo prá dizer, às vezes, só a ver. :)