segunda-feira, outubro 16, 2006

Mudança



















Para onde este barco vai? Vai para onde quisermos. Li dois excelentes posts que tratam de possibilidade de mudança para melhor e da responsabilidade de cada um de nós acerca da realidade objetiva: um no Roccana (15.10.06), com a Ana falando sobre o milionário de Bangladesh que ganhou o Nobel da Paz, e o outro no Caminhos e Movimentos (11.10.06), onde a Thelma, que já mora na Espanha há um tempo, fala de como vê o segundo turno das eleições no atual contexto.

6 comentários:

paty disse...

Estes dois textos citados por você, são merecedores de aplausos. E como você inicia teu post...este barco vai para onde quisermos.Bjão

Leonardo disse...

"...e o barquinho vai... e a tardinha cai..." :)

Ana disse...

Yessssss, Lipe!
A simples constatação de que podemos escolher nosso destino, decidir o melhor caminho e mudar de rota, quando sentirmos vontade, já é motivo de felicidade! pelo menos para mim, que por muito tempo, duvidei disto!
Agora tô adorando a viagem, curtindo a paisagem e com a certeza de que a caminhada já vale à pena!
Com relação ao rumos da política e da economia, esperemos que as pessoas que têm o mandato saibam percorrer o caminho da honestidade e possam fazer a sua parte, da melhor forma!
Obrigada pela referência ao meu post!
Agradeço à Paty, também!
:)
Beijos!

Felipe disse...

Vamos torcer, Paty.
Fazer fé também vai ser necessário, pois, pelo que estamos vendo mundo afora, ainda não somos marinheiros tão experientes assim.
Bjão pra ti

Felipe disse...

É, Leo.
Calma é um bom remédio para enfrentar as marolas.

Felipe disse...

Estás falando de liberdade, Aninha!
E eu também, usando a metáfora do barquinho.
A liberdade vive aparecendo sob várias formas, dançando para lá e para cá e muitas vezes a gente não sabe nem o que fazer com ela.
E as vezes é uma coisa simples, como se levantar da cadeira e olhar o dia como está bonito.
Como você já disse, é ver onde já é possível ser feliz e aproveitar essa felicidade.
To falando do País, mas isso vale pra nós todos.
Beijão
P.S.: Teu post realmente mexeu muito comigo.