terça-feira, outubro 31, 2006

Ação



















Não vou esperar pelos políticos. Sei que posso dar um primeiro passo na direção dos meus sonhos possíveis. Qualquer movimento. Unzinho só, por menor que seja, afinal sei que meus movimentos estão meio atrofiados pela falta de prática de realizar. Nada que o exercício não recupere. E se eu não conseguir me mover explicitamente, quero ao menos me lembrar de desejar ardentemente que a vontade de agir me possua. Desse ato de amor haverei de parir um gesto-semente, um movimento que cresça e me conduza feito um olho dágua que haverá de ser rio e também mar. Sim. Quero experimentar agir, na alma, na mente, no corpo, no espaço-tempo. Já. Agora. E amanhã, e depois, e sempre. Sempre. Sempre.

Na foto, cena da peça, 'Quem tem, tem medo'. Com Viviane Madureira, Irandhir Santos e Arilson Lopes.

11 comentários:

Ana disse...

S
a
b
e
d
o
r
i
a
!

Aja! E que teus movimentos sejam inspirados e de puro prazer!

Realize! Sempre!

Leonardo disse...

Felipe, minha mãe sempre me dizia, até quando eu queria muito realizar algo "impossível", que "o primeiro passo já havia sido dado, que o querer era a primeira semente".

abraço,

Thelma disse...

Tomara que o teu gesto-semente dê muitos frutos!!!! Bjs.

Aleksandra Pereira disse...

Que coisa boa!
É tão bom a gente querer, realizar, ir em busca dos nossos sonhos possíveis, mesmo que eles sejam só sorrir mais, agradecer, se amar (o que já não é pouca coisa).

Tudo o que posto no blog, ou que penso ficar legal em futuras histórias, eu escrevo. Vou somando cadernos e cadernos com diálogos, frases, contos inteiros. Todos com um corte ali, uma adição acolá, uma referência bacana, mas precisam estar no papel. Além de acompanhar a evolução da minha letra que já mudou demais desde que comecei, é a minha forma de estar mais próxima de meu sonho possível. Ver, tocar em meus textos, os fazem ganhar vida, e vontade de continuar escrevendo. E sonhando.

Continue daí, meu querido!

Beijo grande.

Gênero Cinematográfico disse...

...eu disse pra Sofia hoje cedo:
-Filha, você sabe que seu nome quer dizer SABEDORIA? Por isso vc é assim, uma menina tão sabida.
E ela me veio com:
-Não mãe. Meu nome é igual a MENINA TRELOSA DANADA.
E a criatura tem 3 anos riu-se. E eu entendi que sabedoria sem trela e danadisse não vai muito longe. Complemento La Dulce Ana com a frase de Sofia.E um convite pra Felipe:
-Vamos trelar, Seu Danado?
hehehe

Felipe disse...

Seus adendos são ultra bem vindos, Ana. Que seja como você indica.
Te agradeço, bela e sábia satolepense.
Beijo

Felipe disse...

Poxa, Léo, como essa história de 'primeiro passo' tem ecoado no meu juízo. Não me canso de agradecer à tua idéia do 'sonho possível'. Detalhes tão simples que sempre passaram batidos, de repente ressurgem com tanto a dizer.
Abração

Felipe disse...

Amém, Thelma!!!
Beijo pra ti!

Felipe disse...

Mas, certamente, Alê.

Também tenho um caderno especial, onde registro as idéias que tenho ou idéias dos outros que me estimulam a abrir meu pensamento. Muitas coisas que escrevi lá realmente se concretizam.

Não há dúvidas, nisso. É preciso sonhar, mesmo.

Beijão pra ti

Felipe disse...

Uau, Tchory!!!!
Que adendo dez! Olha, já adendei e está bem adendado!

E o mais incrível é que Sofia jogou um paradoxo em cima de ti: ao negar o que o nome dela significava, usando uma resposta perfeitamente contextualizada à condição dela como indivíduo, ela também afirma o que o nome dela significa, que é sabedoria. Parabéns pra ela, por já mostrar tão cedo essa percepção, e pra ti e Beto, que abriram espaço para que essa beleza toda dela viesse pra fora.

Beijo!!!!!!!!

paty disse...

Pois é Lipe. Assim como a metáfora do passarinho na floresta incendiada, que insistia em fazer sua parte para apagar o fogo, ainda que algumas gotinhas de água em seu frágil bico, mas sua consciência sabia que ele estava fazendo sua parcela de contribuição.Muito bom este teu texto.Bjão