domingo, fevereiro 04, 2007

Pardal



















Ser estrangeiro é simplesmente vir de fora ou é desrespeitar a terra que o acolhe e os nativos que ali vivem? Fico na dúvida porque há tantos brasileiros que, em sua própria terra, agem como estrangeiros. E vice-versa.

7 comentários:

Marta disse...

Felipe,
você leu os meus pensamentos ou é telepatia?
Porque hoje de manha acordei pensando, próprio isso! Pode ser estranho, uma pessoa acordar pensando coisa desse tipo, mas à minha cabeça viaja a mil por hora... ; )
Esse é um tema, que pode ser sub-diviso em varios temas e que nós (brasileiros) devíamos debater muito! Exemplo: educar o povo a ser cidadão, exigir condições para ser um cidadão e tomar conta da nossa casa em todos os sentidos e da nossa riqueza, etc. E mais nos VALORIZAR! Acho, que nao devemos esperar nada do governo e sim fazer a nossa parte. Você tocou no meu ponto, fraco! Desculpa-me se desabafei aqui, mas quando o assunto é Brasil, o sangue circula forte ; )
Ah! Gostei do pardal, para ilustrar o post, um passarinho muito cosmopolita!!!!!

Marta disse...

esqueci um coisa: posso colocar o seu link, no meu bolg?! ; )

Leonardo disse...

Sócio, espera só até você estar "no estrangeiro" e dar de cara com um brasileiro... cada reação mais esquisita!!! Quando acontece comigo não sei se sou "local" falando com estrangeiro ou estrangeiro estranhando estrangeiro ou expatriado falando com estranho... é uma zona!

Felipe disse...

Valeu o desabafo, Marta.
Esse ponto também me deixa cismado. Não chego ao ponto de dizer que não devemos esperar nada do governo, afinal um governo também tem responsabilidades e deve ser cobrado por elas. Mas acho que entendo o que queres dizer, porque nos vejo, enquanto povo, cobrando muito do governo sem atentar para as nossas próprias responsabilidades. E aí é que as coisas emperram.

Acho legal você levantar a questão da VALORIZAÇÃO. Ainda somos um povo que se lamenta muito e soluciona pouco, que critica muito e se enxerga pouco.

Ah, escolhi o pardal porque além de cosmopolita, ele tb é estrangeiro. Culpam-no de muitas coisas, mas os pardais foram trazidos para cá, não vieram sozinhos. Se eles truncam nosso ecossistema, fazem porque não sabem sobreviver de outro modo, e não porque querem que o ego deles prevaleça sobre o das outras aves.

Valeu o comentário.

Felipe disse...

Claro que podes colocar o link no seu blog. E eu que já linkei o seu sem nem pedir licença... ops. :)

Felipe disse...

Ahahahahah!
É disso aí que estou falando, sócio! Chega um momento em que esse papo de estrangeiro perde o sentido. Usamos documentos e delimitações de mapas por uma necessidade técnica de nossa civilização, mas no fundo essa história de fronteira é só convenção e o que define as coisas no fundo é o modo como nos relacionamos com os lugares e as pessoas.

Marta disse...

Felipe,
quando digo, que não devemos esperar nada do governo, não é uma afirmação radical ; ) claro! Mas acho, que você entendeu bem o que quero dizer! Sabe, esse assunto é mais fácil conversar pessoalmente... imagina eu, você, Leonardo e quem mais chegar!!! (parece à letra de uma musica!) discutindo sobre isso, para mim seria o máximo!!!!!