terça-feira, fevereiro 27, 2007

Rito de passagem

Hoje foi minha defesa do mestrado. Nervosismo, datashow que não funcionou, mas havia uma platéia carinhosa e atenta, amigos ajudando e tranquilizando: tudo correu bem, fluindo pelos caminhos do imprevisto e de um aparente improviso. Foi bonito. As fotos chegam por aqui depois (amanhã). Agradeço à banca, a todos os que estiveram presentes (tanto de corpo quanto de coração) e àqueles que ajudaram diretamente a organizar a estrutura deste rito de passagem. Valeu, meu pai, minha mãe.

18 comentários:

Thelma disse...

Que maravilha, Felipe!!! Parabéns!!! Nao sabia que seria hoje...tenho certeza que viveste maravilhosamente bem este rito. Atravessaste, menino!!! Um grande abraço do meu coraçao. Celebra.

Ana disse...

Yessssssssss!
Dever cumprido da melhor forma possível!
Agora é relaxar deixar "cair a ficha": A-CA-BOU! Hehehehhe!
Grande beijo!

Sean Hagen disse...

*



parabéns por esse novo caminho que vc escolheu trilhar.
vc sabe que esse é só o primeiro passo, mas um momento importante, que te dará segurança pra fazer vôos maiores.




*

cidinha disse...

Parabéns, Lipe. Fico feliz por teres vencido mais essa etapa. Desejo que os teus caminhos se abram cada dia mais e que continues com esse olhar muito especial e sensível. Felicidades!!!
Um abraço carinhoso

Aleksandra Pereira disse...

Eeeeeeeeeeeeba!
Parabéns, meu querido!

Agora aproveite para descansar dessa correria toda.

Parabéns, parabéns, parabéns!

beijo grande.

Tommy disse...

Mininu, ops, agora é MESTRE Felipe!

Tô muito orgulhosa por tu!!! Estive com você em pensamento e em oração. Na sexta-feira, eu caí na rua e machuquei o joelho hehehhe Fiquei de molho... Coisas de gente besta que anda com a cabeça nas nuvens e esquece de olhar os buracos pelo chão... heheheh

Bom, justificativas à parte, nem tive dúvidas de que tudo daria certo. Por quê? Estava FEITA À SUA VONTADE. Você queria, foi lá e fez. ^^ Já me disseram que esse é o "elixir" que nos dá vida...

No mais, talento e competência andam juntos, certo?

Beijim,
Tommy

Tommy disse...

Ahnnn, só pra comentar sobre ritos de passagem... Na Amazônia, existe uma tribo (me falha a memória qual o nome), em que os meninos tornam-se homens, depois de ficarem algumas horas sob as picadas de uma formiga enorme, chamada TUCANDEIRA.

Tenho certeza de que a sua passagem foi cheia de adrenalina, embora BEM menos dolorida... ^^

Outro beijim,
Tommy

Felipe disse...

Que abraço gostoso,Thelma!
De fato, foi possível viver bem este momento. Aos poucos, muitas fichas vão caindo e a celebração se estende a cada novo insight sobre a importância de tudo isso como processo. A defesa é um marco, mas cada dia de trabalho foi de ouro. Tudo foi ganho, apesar dos recortes. ;-D

Felipe disse...

Isso, Aninha!
As fichas estão caindo. Acabou, sim. Precisava ter um momento pra se marcar isso. Acabou uma fase e a vida segue.
Beijão pra ti!

Felipe disse...

Obrigado, Sean!
É exatamente essa a sensação que tenho. Sempre ACREDITEI que era assim, mas agora é possível SENTIR na pele que é MESMO assim.
Abração!

Felipe disse...

Te agradeço essa força, Cidinha!
Que se inicie esta nova etapa!
Abraço e muito carinho pra ti.

Felipe disse...

Valeu Alê!!!
Quanto ao descanso, nem tão cedo. Agora é hora de arrumar a mudança, lembra?
Beijão pra ti!

Felipe disse...

Ô, Tommy, coisas mais lindas de se ler. Tás vendo aí minha cara vermelha? Aquela que fica quando ouve essas coisas? Pois é essa que está aqui agora. :)

Querer e ir buscar. Acredita que só agora me dou conta de que foi isso que fiz?

Tomara que teu joelho esteja ok. Saudades.
Beijão

Felipe disse...

Ahahahahah!
Maravilha essa história das formigas tucandeiras. Olha, eu acho que o processo do mestrado foi bem esse. Tinha horas que a "dor" era de lascar (tensão, perfeccionismo, sensação de estar perdido, sensação de não saber o que fazer com tanta informação, cansaço, estresse). O detalhe é que as formigas tucandeiras do mundo urbano estão todas nas nossas cabeça... para nos ajudar a aprender e a crescer.

Obrigadão por essas sacações belas, Tommy!!!!!!!!!!!

Aleksandra Pereira disse...

Eu sei, meu querido,
mas é sempre bom dar uma descansadinha antes de arrumar as coisas, até para enxergar melhor onde colocá-las, saber do que desapegar, o que precisa buscar (e falo aqui não só em mudanças geográficas...)

beijo

Felipe disse...

Você está certa, Alê.
E eu lamento não poder fazer como você sugere.
O que eu queria dizer - e não disse, mas estou dizendo agora - é que estou sendo pressionado para retornar. Há um prazo da liberação do meu trabalho que praticamente se esgotou.
:(

Leonardo disse...

Sócio, ainda que atrasado, meus sinceros parabéns!! Tenho certeza que este seu sucesso é ao mesmo tempo gigante e também apenas mais um de tantos outros, passados e futuros.

Grande abraço,

Felipe disse...

Obrigado, sócio!
Bonito esse paradoxo do que é imenso e ao mesmo tempo apenas mais um tijolinho na construção da vida. Isso é poesia, cara!
Abraço pra ti.