sábado, julho 15, 2006

Defesa

Defesa é tudo aquilo que protege o que é frágil, dando condições para que este se torne forte. Mas, triste da defesa que, cega e imobilizada pelo hábito de defender, torna-se a gaiola daquilo que antes protegia. Já não se ajusta ao presente, negação mesma da força que já não é mais frágil, escudo que isola da vida e do mundo.

4 comentários:

Ana disse...

Estamos mesmo nos defendendo tanto, de tudo, que acabamos vendo o mundo através de frestas.
Talvez daí o encantamento pela Internet. A pseudo(?!) impressão de que se ganha o mundo, numa viagem virtual e aparentemente segura.
De qualquer forma, sempre precisamos nos sentir protegidos. O preço a pagar é que deve ser barganhado.

Gênero Cinematográfico disse...

Flip!
tb me orgulho sabe do que? dos meus companheiros de caminhada...poucos é bem verdade, mas importantes, verdadeiros e belos! Como tu!
te lovo (meio girly!)

Felipe disse...

Gostei muito das suas reflexões, Ana. Sintéticas, lúcidas, essenciais. E sobre a internet, é um modo revolucionário de comunicação e trocas, mas também pode facilmente se mutar em um espaço de isolamento disfarçado de conexão. Corremos o risco permanente de estarmos nos comunicando com o que queremos - ou podemos - ver e não com o que realmente está 'do outro lado'. Por isso creio que lucidez e clareza são essenciais nesse meio virtual.
Beijo

Felipe disse...

Tchory,
grande companheira de jornada! Tu falas assim e eu marejo, visse? 'Oia' meus 'óio' como ficaram.
Vamos adiante que ainda tem muita coisa pela frente, 'né, mulé'?
Te lovo 'tombém'
Flip