quarta-feira, agosto 30, 2006

Pés de planta

Bruna viajou pra BH e deixou a planta dela comigo. Toda vez que eu viajava, o vasinho ia junto. Assim, a plantinha viajou pra Recife, Aracaju, Maceió, Penedo. Hoje ela está maior do que na foto e o vaso ficou pequeno pra ela. Comprei um grande, de barro, comprei terra, só falta brita pra colocar no fundo do vaso. Estou demorando pra fazer isso. Me descuidei um pouco, ela está sentida, mas vou me ligar.

4 comentários:

Leonardo disse...

Putz, estou mesmo precisando reavaliar minhas prioridades... Por mais que eu queira natureza na minha vida, quando é eu posso sequer imaginar ter espaço/tempo/desejo/interesse para cuidar de uma planta?! Dá até um pouco de inveja... :)

Abraço,

Ana disse...

Plantinha de estimação...

Me tocou, comoveu...

Lipe, tu não existe!!

Felipe disse...

Leonardo, desde que saí da casa dos meus pais que não criava nem bicho nem planta na minha casa. Gosto, mas não sou bom pra cuidar dessas criaturas. A planta da foto só encarei porque foi presente. Aceitei por conta das circunstâncias, mas não gosto que me dêem bichos nem plantas. Viajo muito e não me sinto bem de deixar criaturas abandonadas ou então alugando alguém pra tomar conta delas.

Felipe disse...

Ana, você pega elementos simples e cria cada frase genial. É isso mesmo. Plantinha de estimação. Caiu na minha mão, agora estou cuidando. Mas essa não é muito a minha praia, não. Já deu até bicho nela por falta de um adubo que eu tinha que ter colocado. Aí me ensinaram que bastava passar algodão molhado nas folhas e depois borrifar com água misturada com um pouco de fumo. Agora é a história do vaso pequeno (que está quase resolvida). Essa é a quarta planta que tenho na vida. Todas foram presentes que me deram, pois se fosse para eu comprar... Gosto mais das plantas na natureza, lá no canto delas, crescendo sem estar dependendo da gente.