quarta-feira, dezembro 13, 2006

Curto e grosso



















O poder do forte não está nos detalhes, por mais fortes - ou frágeis - que pareçam.

18 comentários:

renata disse...

Ôpa! agora mostra o canhão! hahahaha

paty disse...

curto, grosso e majestoso. rsrsrrsr
Beijos Lipe.

bia disse...

Faz parzinho com a fortaleza?

Felipe disse...

RENATINHA
Não pede, não, Rê, que se ele aparecer vão fechar meu blog! :D

PATY
É, né, Paty. Coroa ele tem. :-O

BIA
Como a pedra e o cimento, bia, ou melhor, como unha e carne, ou melhor ainda, como carne e carne. Ou muito melhor ainda: carne NA carne.

bia disse...

Aêeeeee, booom!
E a gente acabou de falar em harmonizar polaridades, hein? Fechou!

Leonardo disse...

de baixo parece um peitão, de cima, um pintinho... :)

Felipe disse...

Olhaí, Bia!
E eu que um dia duvidei da sincronicidade... :)

Felipe disse...

Ahahahahahahah!
Constatação verdadeira e hilária, Léo. É isso mesmo.

Ao salientar essa polaridade na unidade (pensei que ninguém ia notar, mas tu e Bia foram na mosca) dessa maneira tão direta e divertida, tu me lembraste do que dizem os biólogos. Falam que, até certa idade, o feto tem o potencial para os dois sexos e a partir de um dado momento as células desenvolvem ou o sexo do macho ou o da fêmea. Se a gente olhar direitinho, a gente vê que a glande corresponde ao clitóris e o escroto corresponde aos grandes lábios. É meio como aquele símbolo do Tao, aquele círculo branco e preto, onde tem uma bolinha preta no branco e uma branca no preto, indicando que, mesmo que prevalesça uma polaridade, há ali a semente daquela que se lhe opõe - e aí a idéia de oposição deixa de sugerir combate para lembrar contraste e possibilidade de criação de múltiplas combinações.

Abração

TARCIO VIU ASSIM disse...

É pouco pinto pra muito ovo.
-
:-)

Leonardo disse...

Falou bonito, Sócio! Agora, na hora da indecisão... hermafroditai-vos uns aos outros... hehehhee

Abraço!

Felipe disse...

Ahahahahah!
Que gréia, Tárcio!
Podes crer! Haja ovão!!!
:D :D :D

Felipe disse...

Mas claro, sócio!

Tu me lembraste um personagem da série de HQs "Axle Moonshine", chamado Musky, da raça dos eternautas. As criaturas dessa raça humanóide vivem por muitos séculos num estado de hermafroditismo. Só escolhem o seu sexo definitivo aos cinquenta anos de idade, na puberdade (!?).

Abração

Aleksandra Pereira disse...

Ei, Axle Munshine, o Vagabundo dos Limbos e o eterno recomeço!
E Musky, esperando encontrar alguém que o/a faça valer a pena crescer?

Muito bacana essa associação antiquíssima entre sono e morte, essa simbólica transição diária. Muito bom.

Vivien disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk...................

Felipe disse...

Alê!!!!!
Tu leste o Axle tb!!!!
Esse gibi é totalmente insano no modo como explora o onírico. Nada da poesia de Neil Gaiman - o Vagabundo dos Limbos sonha acordado e leva a gente com ele, desvendando o indesvendável. Gosto muito!

E o Musky... que certamente vai virar a Musky, pois na última edição que li, até peitos ele(a) já tinha - sem falar na confessa paixão pelo Axle.

Achei massa o comentário
Beijo grande.

Felipe disse...

KKKKKKKKKK!
Não posso ver ninguém rindo que caio na risada tb!
KKKKKKKKKKK!
Bj Vi

Aleksandra Pereira disse...

Falando em Neil Gaiman, já leu "Deuses Americanos"?
O livro é um verdadeiro caldeirão mítico de historias. Eu o chamo de "Harry Potter para adultos", pela experiência de enxergar as inúmeras referências que atravessam a história, dando ainda aquela bela cutucada nos EUA.

Gosto como o Neil (íntimo meu, repara...) dualiza essa batalha contra as divindades do mundo moderno como internet, televisão, oposta pela ótica dos deuses esquecidos, os um dia poderosos mitos que "os imigrantes europeus trouxeram com eles quando chegaram àquelas terras, assim como os que já viviam lá".

Indico principalmente o 7º capítulo, a história dos jinn, os gênios do povo do fogo. Seria uma delícia vê-lo no cinema.


Beijo

Felipe disse...

Alê, já estou com uma listinha para ler as dicas que me dás, cada uma melhor do que a outra.

Fiquei muito curioso com esse "deuses americanos" (adorei a sua intimidade com o Neil :D ). Vou catar e ler assim que der. Gosto muito dessas atualizações de mitos. Muito mesmo.

Beijo grande pra ti