sexta-feira, dezembro 01, 2006

Quente



















Equilibra-se a densa presença do calor com a delicadeza da brisa do ventilaflor.

20 comentários:

paty disse...

Lipe essa flor é a coisa mais linda! Parece se abrir sem receios para o mundo, como a ofertar seu perfume, sua beleza e sua macies.E além de tudo, não é que a bonitinha se parece também com a hélice de um ventilador? rssssss.
Beijos Lipe.
E lindo fds para vc com muita brisa e muita alegria.

david santos disse...

Olá, Filipe!
Linda imagem! Mas também bons textos.
Adorei.

blog "SÓ VERDADES"

Leonardo disse...

(leia em voz de "matcho"!!)

ê rapá!! enquanto você fica tirando foto de florzinha, quem é que está vendendo os kits???

:'D :*) :-)

Abraço,

Paty disse...

hehehhehehehhehe...Léo, essa é pra matar a gente de tanto rir. kkkkkkk

Felipe disse...

Paty, to achando massa esse teu exercício de leitura emocional das imagens.
Grande e bom finde pra ti, com tudo de festa e leveza!

Felipe disse...

Olá, David!
Obrigado pela visita e pelo comentário.
Me aguarde lá no So Verdades.
Abraço

Felipe disse...

(Voz assim assim) Putz, sócio, foi uma fraqueza momentânea, aquelas flores todas, tão lindas e perfumadas, aquele frescor todo ao redor do meu ser, aaaaaaai!
Aham, cough, cough.
Passou, passou.
(Voz grossa) Qualé, ô meu, ontem mesmo vendi dois containers para a cidade de Santos. ;D

paty disse...

voz de leitora morrendo de rir.
Adorei sua resposta pro léo, essa parte...."aquele frescor todo ao redor do meu ser"....kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkto rachando de rir Lipe!beijokos

Ana disse...

Ventilaflor serve pra tirardor?!

Ou espalhar perfume??

TARCIO VIU ASSIM disse...

Circuladô de fulô ao deus ao demodará que deus te guie
porque eu não posso guiá e viva quem já me deu
circuladô de fulô e ainda quem falta me dá.
O povo é o inventalínguas na malícia da maestria no matreiro
da maravilha no visgo do improviso tenteando a travessia
azeitava o eixo do sol.
Circuladô de fulô ao deus ao demodará que deus te guie
porque eu não posso guiá eviva quem já me deu
circuladô de fulô e ainda quem falta me dá.
-
Lembrei dessa, Felipe.
Bjo sertanejo
-
Cadê tuas visitas, hein? ;-(

TARCIO VIU ASSIM disse...

Esqueci de anotar que o trecho transcrito acima é da música de Caetano Veloso.
Sei que vc sabe,mas é importante citar nossa fontes. ;-)

Aleksandra Pereira disse...

ah, meu querido, e que presença marcante e calorante desse verão, credo, tô derretendo!


Lipe, faça um vento daí com seu lindo ventilaflor que mando outro daqui para apaziguar toda essa quentura (mas vamos combinar altitudes diferentes, senão mandaremos aquela chuva em cima dos mineiros...)


Beijo grande.

Aleksandra Pereira disse...

Leo, fala assim com o Lipe não, que ele tá trabalho, moço!

Só de comissão com a venda do kit, tá comprando a ilha do Johnny Depp no Caribe...

Felipe disse...

Aninha
O ventilaflor só tira ar-dor. Outras dores somente se forem de amores.
Perfume ele não tem, mas saberá conservar aquele que você usar.

Felipe disse...

Acho o máximo essa letra do Caetano, Tárcio! Lembrança oportuna.
Aliás, foi Caetano quem me despertou a curiosidade para os poetas concretos e para as brincadeiras verbais do Lewis Carroll (procure a tradução do Finnegan's Wake, feita pelo Haroldo de Campos).

Desculpa aí a ausência. É por pouco tempo. Logo logo to retornando com as visitas.
Abração direto do meio das pedras.

Felipe disse...

Ahahahahah!
Tá combinado, Alê!
Estou mandando pra ti uns ventilaflores de brinde via SEDEX, pra aliviar essa quentura de lá-vem-o-verão.
Beijo!

Aleksandra Pereira disse...

lá vem não, Lipe, aqui já chegou! Que outono nada, que tô passando um aperreio de calor...


beijo

Felipe disse...

Está tudo virado de ponta-cabeça. Pois a Bahia agora tem outono! Aqui o calor (põe calor nisso) vem e vai, e o mesmo faz a chuva. Esta noite acordei suando bicas e as janelas estavam escancaradas. De manhã, um vento fresquinho que eu tive que me cobrir. Fazer o que? Ventilaflor Canabrasil!
Bjão

Aleksandra Pereira disse...

o mesmo daqui, Lipe. Sinto a intensidade do calor, mas, se bobear, aquele vento enganado me encontra e me derruba, vide semana passada que passei horrivelmente gripada.

beijo

Felipe disse...

Oi Tárcio!
Corrigindo umas confusões que fiz:
o "Finnegan's Wake" é do James Joyce. O texto do Lewis Carroll ao qual eu me referia era "Jaguadarte" (do original "Jabberwocky", traduzido pelo Augusto de Campos, não pelo Haroldo).
Abção