quinta-feira, novembro 23, 2006

Fauna urbana II a

Vós sois testemunha da aparição da impressionante mariposa cabeluda do Nordeste!

21 comentários:

Leonardo disse...

Que bicho feio da pôrra!!! :o

Aleksandra Pereira disse...

Nooooosa!
Realmente, nunca vi um desses.

paty disse...

Lipe do céu!!!Que coisa é esta?Explique melhor, pq como testemunha,já esfreguei os olhos várias vezes, e ainda não entendi nadim,rs.Beijokos

paty disse...

Voltei pra te avisar que vc ganhou um beijo lá no meu blog.Acho que este bjo te fará sorri assim...do jeitinho que vc esta sorrindo ai nesta foto. EBAAAAAA!!!rs

Vivien disse...

Leo, tirou as palavras da minha boca....hahahahahh

Thelma disse...

Mariposa-leao?!?

TARCIO VIU ASSIM disse...

Ô Felipão, somente eu achei esse bichinho bonito? Quem ama o feio, bonito lhe parece.
Abraço bem grande, do Pajeú.

paty disse...

Tarcio, você se saiu bem desta heim.Mas fala com sinceridade, vc achou esta coisinha bonitinha????rs, legal.Beijos

Patricia disse...

Também achei esse bichim lindim. Além de ter uma penugem com uma aparência muito agradável ao tato, não parece que tenha nada que nos machuque.... Uma belezura!

Aleksandra Pereira disse...

Ah, Tarcio, não achei feinho não, só nunca vi...

Felipe disse...

Ahahahahah!
Eu falo assim mesmo! :D

Este não é o ângulo mais bonito, Léo, é o mais esquisito.

Felipe disse...

Nem eu, Alê.
Aparecem muitos insetos estranhos por aqui. Acho que vêm de alguns trechos de mata que existem até hoje no centro de Salvador.

Felipe disse...

É uma mariposa pequena, Paty. Deve ter uns dois ou três centímetros, só. Nessa foto a gente vê ela de lado e aí a gente não entende direito as formas dela.
Bjões

Felipe disse...

Valeu o beijo, Paty!

Felipe disse...

Até tu, Vi!
E eu que pensava que só se usava essa expressão no Nordeste...
:D

Felipe disse...

Parece mesmo um leão, Thelma.
Essa jubona na cabeça. Só não é agressiva. Ficou lá, quietinha, posando...

Felipe disse...

Tárcio, me pegaste.
Ultimamente tenho encarado a beleza como um troço tão relativo... Primeira vez que olhei, reagi como o Léo e a Vi. Depois, quando comecei a fotografar, me encantei com a esquisitice dessa mariposa, os detalhes dela e sobretudo com a maneira como ela ficou ali, fazendo sei-lá-o-que naquela quietude. Não sei mais dizer categorigamente se algo é bonito ou feio. Essa idéia virou uma coisa contextual pra mim.
Abração desconcertado

Felipe disse...

Pegando no pé do sertanejo, hem Paty? :)
Eu acho bacana que a gente não se sinta obrigado a ver o mundo de uma mesma maneira. Ia ficar uma coisa muito sem ação.
Bj.

Felipe disse...

Sabia que tu ias gostar, Patita. Parece com umas que apareciam lá em Carpina, que também eram cabeludas perto da cabeça, mas tinham umas asas como borboletas, mesmo.

Gênero Cinematográfico disse...

tem aparência de lagarta de fogo...

Felipe disse...

É MESMO TCHORY!!!
Eu sabia que essa foto me lembrava de algo!!! No coqueiro do quintal da minha avó em João Pessoa uma vez teve uma praga de lagartas. Tchory, eram muitas mesmo, umas lagartas gordas, curtas e com as costas cheias de "cabelos" amarelo-vivo, muito parecidas com a primeira foto da mariposa, todas descendo pelo tronco do coqueiro!!! Uma delas despencou e bateu no braço de uma prima da gente. Na hora ela nem sentiu, mas não deu cinco minutos, estava lá o vergalhão vermelho. Ela gritava feito louca, "ai que dor, ai que dor". Foi um desespero. Vovó levou a prima pra dentro, pra botar remédio e eu fiquei lá olhando vovô pegar um pano com querosene e tocar fogo nelas.
Doideira.